A organização é indispensável para o gerenciamento de qualquer loja, não é mesmo?  Mas, com a grande quantidade de produtos disponíveis e a correria do dia a dia, nem sempre é fácil manter o estoque em ordem.

O resultado disso é a falta de controle dos itens e em alguns casos, a perda financeira. Afinal, um setor eficiente e otimizado evita gastos desnecessários.

Pensando nisso, selecionamos 6 dicas certeiras para você organizar o estoque de sua loja. Para conferir é só continuar a leitura do texto!

 

1. Mantenha um controle de todos os processos

 

Se você quer garantir a eficiência e disciplina, é essencial ter controle de todos os processos envolvendo o estoque de sua loja. Caso contrário, algumas informações podem ser perdidas e por fim, prejudicar a entrega de itens aos clientes, por exemplo.

Por isso, é importante fazer o registro de diversos procedimentos que estão relacionadas ao armazenamento de produtos. Mas afinal, o que precisa ser controlado?

Compra de mercadorias, saída de produtos e a organização do estoque são alguns exemplos que necessitam de um monitoramento frequente.

Fazendo isso, você se certifica que nenhuma ação foi esquecida e também consegue visualizar melhor o que precisa ser feito.

 

2. Organize o estoque

 

Quando imaginamos o estoque de uma empresa, talvez, o primeiro pensamento seja um local com uma grande quantidade de produtos armazenados.

E, é dessa forma que acontece. Mas, alguns lojistas falham quando o assunto é manter a organização dos itens, o que dificulta o trabalho da equipe para encontrar produtos, realizar pedidos e assim por diante.

Um dos aspectos que merece a sua atenção é a forma como as mercadorias estão organizadas.

Pense em uma loja que atua no setor de brinquedos infantis. Se os itens não estiverem cada um em seu devido lugar, a tendência é que os funcionários e gestores tenham dificuldade para encontrar o produto na hora em que precisam.

O resultado? Prejuízos financeiros, perda de tempo e insatisfação do consumidor.

Então, padronize a organização de todos os itens e capacite sua equipe para manter tudo em ordem.

Prateleiras, corredores, caixas e utensílios relacionados ao armazenamento de produtos devem seguir o padrão mais adequado para a sua empresa.

 

3. Invista em tecnologia

 

Hoje, os inúmeros recursos tecnológicos são usados por gestores para melhorar e agilizar os processos dentro da empresa. Na gestão do estoque não seria diferente!

Existem diversos softwares e sistemas que podem ajudar você nessa tarefa. Usando essas ferramentas, você tem acesso às principais informações sobre os produtos, com segurança e praticidade.

Lembre-se de que é indispensável que você conheça as suas necessidades antes de optar pela melhor solução.

Cada lojista tem uma demanda de mercadorias diferente e por isso, é essencial saber qual dessas alternativas disponíveis é o ideal em seu caso.

Saiba todas as funcionalidades da ferramenta e como elas podem ser usadas em benefício da loja. Afinal, se você investe em tecnologia, é bom usar ao máximo todos os recursos dela, certo?

Nesse sentido, separamos alguns softwares e ferramentas que ajudam a garantir o controle de seu estoque!

 

SRM

Como meio de otimizar o relacionamento entre cliente e fornecedor, o SRM, ou Supplier Relationship Management, atua na comunicação entre ambas as partes.

De modo simples, é uma ferramenta que integra as principais informações e simplifica todos os processos relacionados ao fornecimento de produtos ou matéria-prima da empresa.

Orçamentos, histórico de pedidos e contatos da empresa fornecedora são alguns dos recursos disponíveis.

Outro ponto positivo é que você pode acompanhar o desempenho e a experiência que você teve com cada fornecedor. E, então, usar esses dados na sua tomada de decisão!

 

ERP

O Sistema de Gestão Empresarial (ERP) ajuda a gerenciar diversas áreas da empresa. Então, ele pode ser usado também para o seu estoque. Isso ocorre com a análise de vendas, pedidos, relatórios e por aí vai.

Logo, essa ferramenta agiliza todos os processos envolvendo o setor, como o controle da movimentação de mercadorias.

Uma das vantagens é a possibilidade de monitorar indicadores. Assim, o gestor consegue visualizar os pontos de acerto e o que ainda precisa ser desenvolvido e aplicado.

Conta Azul

O software é um ERP, isto é, um sistema que gerencia de forma eficiente e integrada todos os processos do setor.

Nessa opção, você consegue gerenciar o estoque de forma online, com todos os dados sobre produtos e itens armazenados.

Também é possível categorizar os itens e fornecedores, segundo a sua necessidade.

Além disso, fornece a contagem do inventário, que ajuda você a ter conhecimento da quantidade exata de mercadorias disponíveis.

 

4. Treine os funcionários

 

Ter a ajuda de funcionários para organizar o estoque é essencial. Sem isso, se torna complicado manter uma padronização no setor.

Imagine se cada colaborador criar suas próprias técnicas de armazenamento. A tendência é que os produtos fiquem desorganizados, o que gera complicações e confusão.

O ideal é treiná-los para seguirem um padrão, colocando em prática o melhor método para a loja. Dessa forma, o tempo será otimizado, o que implica em mais produtividade.

Se você utiliza softwares para a gestão do estoque também é importante fornecer capacitação para os funcionários nesse sentido.

Treine todos os envolvidos para usar as ferramentas disponíveis. Com isso, você garante um time mais preparado para as atividades.

 

5. Fique de olho nos indicadores

 

Você sabe a importância dos indicadores na gestão de estoque? Eles ajudam o gestor a tomar decisões, levando em conta os números e dados coletados.

Sabemos que o armazenamento de produtos, quando feito da forma correta, contribui para a redução de custos.

Para que isso aconteça, é essencial acompanhar os indicadores, já que por meio desse recurso é possível visualizar o giro dos itens estocados, vencimento de materiais e várias outras informações importantes.

Um exemplo bastante prático é a avaliação do tempo em que determinado produto está armazenado.

Ter esse dado em mãos pode orientar você na hora de fazer novos pedidos. Como assim?

Assim o gestor nota se existe itens muito tempo encalhados, ou seja, que não estão vendendo, e com base nisso procura medidas para solucionar o problema.

Outro ponto é o número de produtos disponíveis, um indicador simples, mas que ajuda a manter um controle eficiente do estoque.

É útil se você precisa saber quantos itens estão em estoque, então, é feito a contagem do inventário para definir o resultado final.

 

6. Conte com bons fornecedores

 

Os fornecedores desempenham um papel importante em qualquer negócio. Afinal, a venda só acontece por causa do trabalho deles, não é?

Só que uma escolha negativa nesse sentido pode gerar uma quebra em seus resultados. Prazos de entrega, qualidade dos produtos e outros aspectos impactam na sua empresa.

Então, tenha boas parcerias, que se comprometam com todos os objetivos acordados.

A gestão de um estoque depende diretamente da entrega de mercadorias e quando atrasos e mudanças no trajeto ocorrem com frequência, é preciso sempre criar estratégias e pensar em maneiras de minimizar os prejuízos.

Por isso, tenha um relacionamento amigável com os fornecedores, com parcerias que sejam duradoura e vantajosa para os dois lados.

——-

Viu como é possível organizar seu estoque com essas práticas? Basta aplicá-las em seu dia a dia para conferir as mudanças na gestão.

Com o uso de alguns recursos você garante um ambiente mais organizado, o que otimiza ainda mais o tempo de todos os que acessam o local.

Fazer uma boa gestão de todos os itens também aumenta a produtividade e com isso, o desempenho e resultados da empresa crescem de maneira expressiva.

Gostou deste conteúdo? Você tem mais alguma sugestão sobre o
assunto? Deixe um comentário e compartilhe sua opinião conosco e com os demais
leitores!