Ponto de coleta do Mercado Livre, ponto de envio do Mercado Livre, places do Mercado Livre… são termos que ganharam destaque nas buscas online e discussões entre vendedores do Mercado Livre no últimos meses.

Antes de falarmos mais sobre o que é e como funciona os pontos de coleta do Mercado Livre, é importante compreendermos um pouco mais o momento desse grande e-commerce e o mercado atual.

Nessa pandemia o Mercado Livre ganhou mais de 4 milhões de novos clientes, pessoas que não compravam pela internet e se viram obrigadas a buscar novas alternativas com o fechamento de muitas lojas físicas. 

O número de novos vendedores também multiplicou, já que muitos vendedores físicos tradicionais se viram obrigados a buscar alternativas online enquanto suas lojas estavam fechadas. 

Se o percentual de vendas do varejo representava 5% do varejo nacional, a pandemia mais que dobrou esse percentual em pouco menos de 3 meses. 

Suas ações foram uma das que mais se valorizaram no mercado e grandes investimentos em tecnologia, infraestrutura, contratações e principalmente logística foram anunciados. 

Um dos maiores desafios do mercado de e-commerce atualmente certamente não é aumentar suas vendas, atrair novos consumidores ou vendedores, isso já está acontecendo em larga escala. O desafio principal passa a ser logística, entregar os milhões de pedidos comprados diariamente. 

Até o ano passado o Mercado Livre dependia quase 70% de sua operação com os serviços dos Correios e como não é novidade para ninguém, depender de um serviço estatal que enfrenta uma série de problemas não é algo positivo.

Como os Correios, mesmo com todos os seus problemas de atendimento, tecnologia, serviço, valores ainda tinha o grande atrativo de sua capitalidade de agências, era difícil pensar em outra solução no mercado.

Grandes transportadoras tradicionais ofereciam seus serviços apenas para grandes vendedores, já que coletar poucos pacotes de pequenos vendedores não era viável financeiramente. E são justamente os pequenos vendedores com poucos pacotes por dia a maior demanda do mercado.

Esse cenário começou a mudar nesse ano e ganhar força nos últimos meses com o lançamento do novo serviço do Mercado Livre, os pontos de coleta.

O que são pontos de coleta?

Os pontos de coletas do Mercado Livre são estabelecimentos comerciais credenciados, que dentre alguns critérios, possuem um espaço disponível para o recebimento de mercadorias. 

Esse serviço de economia compartilhada, aproveitar o espaço ocioso de estabelecimentos comerciais, já é muito comum em países da Europa e Ásia. No Brasil começou a ser desenvolvido pela Pegaki em 2017, que hoje possui uma rede com mais de 1.000 estabelecimentos credenciados e teve um grande crescimento nesse ano.

Na prática o vendedor do Mercado Livre leva seus pacotes até o estabelecimento comercial indicado mais próximo de sua empresa ou casa. Ao invés de enfrentar as tradicionais filas das agências dos Correios ou depender de horários restritos, ele passa a ter uma leque maior de dias e horários, processo mais rápido e ágil, além de maior velocidade de suas entregas.

Ao juntar vários pacotes de diferentes vendedores nos pontos de coleta, uma transportadora faz a coleta consolidada para enviar os pacotes para os endereços de entrega. Isso gera eficiência logística, economia e um leque de diversas transportadoras sem dependência dos Correios.

Como ser um ponto de coleta do Mercado Livre?

O Mercado Livre está abrindo gradativamente as cidades que disponibilizam esse serviço, iniciando pelo estado de São Paulo (foco nas cidades do interior de SP) e que deve em breve se estender para todo Brasil.

Para ser um ponto de coleta do Mercado Livre é preciso ter um estabelecimento comercial (com CNPJ) e atender a alguns requisitos: como espaço mínimo disponível, acesso a internet, mínimo dois funcionários e horário comercial.

A grande vantagem desses estabelecimentos é gerar uma renda adicional todo mês com esse novo serviço, já que ganham por cada entrega recebida. Além de aumentar a divulgação da loja, gerar novos visitantes e consequentemente novas vendas. 

Alguns pontos de coleta chegam a receber mais de R$ 10.000,00 por mês para oferecer esse serviço. Nada mal para o varejo físico local em um momento tão desafiador que vivemos.

Quero ser um ponto de coleta do Mercado Livre

Para se tornar um ponto de coleta do Mercado Livre a loja deve apresentar os requisitos mencionados e fazer seu pré-cadastro para avaliação no site: www.pegaki.com.br

A Pegaki é a empresa responsável pelo credenciamento e gerenciamento dos pontos de coleta do Mercado Livre.