elemento flutuante

Como conseguir fornecedores para e-commerce e acertar na seleção

O sucesso de quem vende pela internet está sempre ligado à escolha acertada de fornecedores para e-commerce. Esse não é…

Pegaki

27 de junho de 2022

6 min. de leitura

O sucesso de quem vende pela internet está sempre ligado à escolha acertada de fornecedores para e-commerce.

Esse não é o único fator a ser considerado, mas deve ser um dos primeiros, afinal, sem parceiros de confiança, não é possível vender produtos de qualidade.

Para os que estão dando os primeiros passos, é um desafio selecionar bem, já que não há muitas referências.

Isso vale também para quem pretende trocar de fornecedor, especialmente quando isso acontece depois de muito tempo de parceria.

A importância dos fornecedores para e-commerce

O e-commerce brasileiro está crescendo a olhos vistos, o que não chega a ser uma novidade.

De carona, estão prosperando vários nichos de mercado, ligados à revenda, manufatura ou produtos semiacabados.

Em todos eles, há um ponto em comum: a necessidade de contar com fornecedores de produtos, insumos e matéria-prima de qualidade.

Digamos, por exemplo, que você produz artesanato.

Nesse caso, precisará contar com fornecedores capazes de entregar diferentes materiais para a confecção das peças, certo?

Ou, se você tem um e-commerce no modelo dropshipping, terá que escolher criteriosamente seus fornecedores, até porque você dependerá deles para entregar.

Como conseguir fornecedores para e-commerce: o que considerar

Tendo em vista as diferenças entre cada tipo de e-commerce, é necessário também saber onde procurar o tipo de fornecedor ideal para o seu modelo de negócio.

Nesse caso, a própria internet já oferece uma grande variedade de soluções, bastando apenas algumas buscas no Google com as palavras-chave certas.

É também um meio de se fazer cotações de preços para encontrar um fornecedor que apresente uma boa relação custo-benefício.

Afinal, não adianta nada cobrar pouco se as entregas não acontecem dentro dos prazos ou o fornecedor leva dias para chegar.

Confira a seguir certos critérios que precisam ser considerados:

Referências e indicações

Quando vamos escolher um médico, advogado ou contador, em geral nossa primeira iniciativa é pedir indicações para pessoas conhecidas, certo?

A mesma lógica se aplica na hora de selecionar um fornecedor.

De forma parecida com os casos dos profissionais liberais citados acima, o que está em jogo aqui é a prestação de um serviço em regime de parceria, preferencialmente em longo prazo.

Ser um bom fornecedor implica assumir responsabilidades com o prazo, o preço, e acima de tudo, a qualidade dos produtos que são fornecidos.

Aliás, boa parte dos negócios de revenda têm nos fornecedores seu “segredo do sucesso”.

A receita é simples: quando a loja é abastecida com produtos exclusivos ou de acesso restrito a poucos e-commerces, naturalmente a demanda tende a ser alta.

Por essa razão, é sempre válido pedir por referências de quem já tem seus fornecedores, a fim de minimizar riscos.

Área de abrangência e localização

Um fornecedor que só faz entregas em São Paulo pode ser bom para quem atua apenas nessa região, mas não para quem pretende vender para todo Brasil.

Por isso, um dos critérios fundamentais para pautar sua decisão é verificar as áreas cobertas pelo seu futuro fornecedor.

Aqui, é preciso considerar também as regiões do país para onde você pretende entregar.

Em certos casos, pode ser uma boa estratégia diversificar fornecedores, a fim de obter exclusividade na venda de um produto.

Por exemplo: se sua loja está em Minas Gerais, você pode vender para o público da Bahia produtos de fornecedores de outras regiões, se assim sua logística permitir.

Custos

Outro “pulo do gato” em relação à escolha do fornecedor são os custos

Essa é outra equação simples: quanto mais barato for o produto ou insumo fornecido, maior será a sua margem de lucro.

Para quem vende em marketplaces, isso nem sempre é uma opção, já que esse modelo de e-commerce trabalha com itens pré-selecionados.

Já para os que têm lojas independentes ou atuam no dropshipping, o leque de opções é maior, então, vale sempre uma boa pesquisa para decidir com sabedoria.

Não se esqueça de que, dependendo da situação, o barato pode sair caro.

Por isso, mais importante do que o baixo custo, por si só, é a relação custo-benefício envolvida na escolha por um determinado fornecedor.

Prazos

Como destaca uma matéria no portal Mercado e Consumo, o cliente valoriza não só preços baixos, mas a rapidez nas entregas dos produtos que compra pela internet.

Para isso, é necessário primeiro que seus fornecedores também garantam agilidade na prestação dos seus serviços.

Sem isso, fica muito mais difícil atender às expectativas de um consumidor que não quer esperar muito.

Nos Estados Unidos, essa é uma questão tão séria que boa parte das lojas já trabalham com entregas no prazo de 30 minutos ou menos, como informa o The National News (em inglês).

Formas de pagamento

Um fornecedor inflexível em relação aos meios de pagamento pode se tornar um problema, afinal, nem sempre o fluxo de caixa permite quitar os débitos à vista.

Em muitas situações, será necessário negociar formas de pagamento a prazo, de forma que os lucros gerados pelas vendas compensem os custos com o fornecimento.

Não deixe de avaliar também esse aspecto na hora de escolher seu fornecedor, já que pode fazer grande diferença em suas margens de lucro e liquidez.

4 dicas para acertar na escolha do fornecedor

Em razão da importância estratégica, é um erro grave deixar ao acaso ou fazer a escolha de um fornecedor de maneira precipitada.

Além das dicas que você acaba de conhecer, não deixe também de colocar na balança os seguintes critérios:

  1. Tempo no mercado: quanto mais tempo o fornecedor tem de atuação, mais confiável ele tende a ser
  2. Presteza: além dos prazos, tente verificar se ele é capaz de suprir demandas urgentes
  3. Condições de armazenagem: se possível, tente também averiguar como são as instalações em que seu fornecedor estoca os produtos que distribui
  4. Articulação com outros modais: embora o transporte rodoviário seja hegemônico no Brasil, é sempre válido contar com parceiros capazes de fornecer por outros modais, como aéreo ou aquaviário.

Pegaki: parceiro ideal do seu e-commerce

Contar com fornecedores para e-commerce ágeis e confiáveis é uma das escolhas mais importantes para quem vende pela internet.

Receber produtos ou insumos, porém, é apenas a primeira etapa de um processo que envolve também as operações logísticas de entrega.

Por isso, a Pegaki é a sua melhor opção para reduzir custos com frete em até 70%, por meio de pontos de coleta.

Conheça nossas soluções e venda mais pela internet!

Deixe seu comentário

Pegaki

27 de junho de 2022

6 min. de leitura

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail nossos conteúdos sobre Transporte e Tecnologia.