elemento flutuante

Como aumentar as vendas no e-commerce: 11 dicas

As vendas no e-commerce brasileiro vão muito bem, a julgar pelas pesquisas mais recentes. Uma delas, realizada pela Associação Brasileira…

Pegaki

16 de maio de 2022

9 min. de leitura

As vendas no e-commerce brasileiro vão muito bem, a julgar pelas pesquisas mais recentes.

Uma delas, realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCOMM), traz números impressionantes.

De acordo com a entidade, só no período entre março e junho de 2020, ano em que começou a pandemia, o ticket médio saltou de R$ 417,82 para R$ 509,67.

Um aumento de 21,8% no auge das medidas de isolamento social.

A escalada de crescimento continuou e, no primeiro trimestre de 2021, foi registrado aumento de 57,4% nas vendas online, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Tudo está conspirando a favor desse mercado.Por outro lado, em um cenário como esse, a concorrência aumenta proporcionalmente.

Vendas no e-commerce: um mercado em ascensão

Tudo leva a crer que, por um bom tempo, o e-commerce continuará a se expandir em ritmo acelerado.

Da mesma forma, cresce também o número de lojistas online.

Segundo levantamento do Paypal Brasil, o número de negócios teve um aumento de 22,05% em 2021, na comparação com o ano anterior.

A mesma pesquisa traz outro dado muito importante: as lojas online com faturamento de até R$ 250 mil anuais representavam 48,06% do total e passaram para 52,73%.

Ou seja, embora mais concorrentes estejam disputando o mercado, ainda assim parece haver fôlego de sobra para novos lojistas faturarem alto.

O que mais vende no e-commerce

O comércio virtual é repleto de nichos e categorias variadas de produtos.

Opções não faltam para os seus clientes encontrarem o que procuram e, claro, para você aumentar seus lucros.

Um dos termômetros para saber quais são os itens mais vendidos é a lista de tendências do Mercado Livre.

Atualizada constantemente, nela constam os termos mais pesquisados no motor de busca do maior marketplace do Brasil.

É uma excelente maneira de saber quais itens estão “bombando” e quais oferecem maiores possibilidades de saída.

Note que essa lista está em permanente processo de renovação, logo, vale acompanhá-la periodicamente. 

Como curiosidade, confira os 20 produtos mais buscados no momento da produção deste artigo:

  • Fiat Toro Volcano
  • isopor
  • geladeira inverter
  • hering kids
  • capacete fechado
  • telha sanduíche
  • tênis feminino branco
  • madeira
  • cadeira do papai
  • ônibus Scania
  • Kipling
  • casinha da Barbie
  • massageador pés
  • conjunto feminino social
  • televisão smart
  • Honda City automatico
  • blusa moletom feminina
  • óculos de grau feminino
  • desodorante Natura
  • vestido longo.

Como é o funil de vendas para e-commerce

Ainda que um e-commerce seja diferente do comércio físico em termos de plataforma e ambiente, no geral, o processo de vendas é muito parecido.

Um exemplo disso é o funil de vendas que, no comércio eletrônico, segue praticamente o mesmo roteiro.

Em ambos os casos, as vendas seguem um roteiro, em que a loja atrai um certo volume de pessoas interessadas que, quanto mais informadas, mais perto vão ficando da decisão de compra.

As pessoas que fecham negócio representam a taxa de conversão, ou seja, a proporção entre o número de clientes e a quantidade de leads e visitantes da loja.

Em geral, estima-se que uma taxa de conversão muito boa esteja entre 1% e 3%.

Logo, se você atrai 1.000 visitantes para o seu site, pode esperar entre 10 e 30 vendas.

Importância da estratégia de vendas para e-commerce

Vender pela internet pode ser mais simples do que se imagina.

Com a estratégia certa, você consegue minimizar os riscos associados às operações logísticas, de estoque e de vendas, lucrando de forma consistente.

Tudo o que você precisa inicialmente é de um plano de ação bem elaborado, que preveja esforços de marketing e logística, entre outros pontos fundamentais.

Lembre-se de que você não está sozinho nesse mercado.

Assim como o seu negócio, muitos concorrentes estão buscando aumentar suas vendas e, para sair na frente, é necessário planejar.

Como aumentar vendas de e-commerce

O primeiro aspecto a ser considerado é que, no e-commerce, uma série de fatores pesam para que um cliente decida por fazer uma compra.

Para não nos alongarmos muito, destacamos três dos principais deles:

  • Agilidade no checkout
  • Frete
  • Prazos de entrega.

O preço é sempre importante, mas sua importância pode ser relativizada, desde que o cliente perceba valor nos produtos adquiridos.

Dito isso, veja a seguir como fazer para mandar bem nas vendas, atraindo e fidelizando mais consumidores com 11 dicas:

1. Faça otimizações “on site”

Uma loja virtual tem ainda mais uma semelhança com um ponto de venda físico: não adianta abri-la se ninguém sabe onde ela está e o que vende.

Por isso, é fundamental fazer otimizações no site para que as pessoas encontrem seu e-commerce nos motores de busca.

É assim que funciona uma estratégia de SEO, na qual você usa palavras-chave em textos, descrições e conteúdos para subir posições no Google e outros buscadores para atrair pessoas interessadas em seus produtos.

2. Tenha selos e certificados de segurança

Um dos fatores que mais pesam na decisão de compra é a percepção de segurança que um site transmite.

Embora em crescimento, o comércio eletrônico ainda é visto com ressalvas, já que 70% das pessoas ainda têm receio de comprar pela internet.

Para superar essa desconfiança, o melhor a fazer é investir em selos e certificados de segurança como o Site Blindado, entre outros.

3. Dê garantias para o consumidor

Igualmente importante é a postura da loja em relação a eventuais problemas de entrega e defeitos de fabricação.

Nesse caso, quanto mais garantias você oferecer sobre seus produtos, mais segurança passa para o consumidor e, assim, suas vendas tendem a aumentar.

4. Aproveite os marketplaces

Você não precisa vender apenas por uma única plataforma virtual.

Além de ter uma loja própria, é possível explorar as oportunidades geradas por marketplaces como o Mercado Livre, Magalu e B2W, entre outros.

A vantagem é que você aproveita o tráfego gigantesco desses sites e até a logística de entrega que alguns deles já tem definida.

5. Crie campanhas pagas

Uma estratégia sempre válida e que gera resultados é investir em anúncios pela internet.

Entre as opções mais atrativas, temos:

  • Google Adwords: seu negócio aparece nos resultados de busca e na rede de anúncios Google Adsense
  • Facebook Ads: a maior rede social do mundo também conta com uma plataforma de anúncios robusta e que gera bons resultados
  • Instagram Ads: assim como no Facebook, os anúncios no Instagram chegam a um público qualificado, potencializando a geração de leads e conversões.

6. Seja omnichannel

O consumidor de hoje se faz presente em diversos canais ao mesmo tempo.

Ele pode pesquisar pela internet, comparecer a uma loja física para testar um produto e fazer a compra via e-commerce, por exemplo.

Esse é o comportamento do cliente omnichannel, um perfil bastante exigente e característico do consumidor moderno.

Portanto, para vender bem, é preciso não só apresentar qualidade, mas também integrar seus canais para que esse cliente tenha o mesmo nível de experiência em todos eles.

7. Use o remarketing

Remarketing é a estratégia em que campanhas de vendas específicas são criadas para pessoas que já manifestaram interesse em seus produtos.

Você pode aproveitá-la, por exemplo, nos anúncios do Google e Facebook, para ficar só nas plataformas mais conhecidas.

8. Divulgue as avaliações que recebe

A propaganda “boca a boca” continua sendo uma das mais eficazes para atrair clientes novos.

Uma maneira de estimular esse comportamento é divulgar em suas redes sociais e site as avaliações recebidas dos clientes, desde que a maioria seja positiva.

9. Cuide do pós-venda

Pode não parecer, mas o pós-venda é fundamental para a geração de novos clientes.

Isso porque clientes que já compraram tendem a avaliar a qualidade dos produtos pelo nível do atendimento recebido depois da compra.

Então, quanto mais caprichado e profissional for esse atendimento, melhor a impressão causada e, com isso, mais fiéis seus clientes tendem a ser.

10. Avalie os resultados

Um dos piores inimigos de quem vende pela internet é a acomodação.

Quem não monitora seus resultados não sabe em que está melhorando ou piorando e, com isso, vem a estagnação, o primeiro passo para a queda nas vendas.

Estamos em pleno movimento de transformação digital, e as tecnologias evoluem a passos largos, assim como os concorrentes.

Portanto, é preciso monitorar os resultados de forma constante, a fim de verificar se eles estão dentro do esperado e para que você não fique para trás.

Além disso, esteja sempre em busca de oportunidades de melhoria, seja oferecendo produtos melhores ou incrementando o seu atendimento.

11. Adote o modelo PUDO de entregas

O exigente consumidor omnichannel não abre mão de rapidez e praticidade na hora de receber os produtos comprados.

Uma forma de garantir isso é aderir ao modelo pick up & drop off (PUDO), em que a entrega é feita não em domicílio, mas em pontos escolhidos pelo cliente.

É uma forma de entregar mais rápido e cobrir mais regiões, otimizando a logística enquanto reduz os custos de entrega.

Venda no e-commerce que a Pegaki facilita a entrega

Agora que você conferiu as dicas para aumentar as vendas no e-commerce, saiba como a Pegaki pode te ajudar a entregar mais rápido, através dos pontos de retiradas espalhados pelo país. 

Dessa forma, a sua loja é capaz de entregar a mercadoria no menor tempo possível a um custo que seja atrativo para seu negócio e para o cliente final.

Ah, e falando em vender mais, confira alguns gatilhos mentais que podem te ajudar neste outro artigo aqui!

Deixe seu comentário

Pegaki

16 de maio de 2022

9 min. de leitura

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail nossos conteúdos sobre Transporte e Tecnologia.